Destaques
A mulher assegura o emprego mais tempo que há 30 anos atrás
Na verdade, um estudo recente revelou que a mulher de hoje consegue assegurar o seu emprego durante mais tempo em comparação de há 30 anos atrás. A flexibilid . «Ler mais»

Trabalhar em openspace é uma fonte de distração
Um novo estudo revela que apenas 1 em cada 4 trabalhadores trabalha num ambiente de trabalho ideal. Ambientes de trabalho em openspace são cada vez mais popular . «Ler mais»

Redes Sociais
Publicidade
Artigos Populares
Dicas para poupar dinheiro
Existem inúmeras maneiras relativamente fáceis de poupar dinheiro, algumas dessas maneiras poderão, levar um pouco de trabalho da sua parte, no entanto quem sab . «Ler mais»

Ferrari lança comboio de alta velocidade
Um novo comboio, criado pela empresa Nuovo Transporto Viaggiatori (NTV), que teve apoio da Ferrari em parceria com o banco Italiano San Paolo, a companhia ferro . «Ler mais»

Encontrados microrganismos com capacidade de viver em Marte


Foram descobertos microrganismos capazes de se adaptarem e respirarem o ar marciano. Os biólogos, descobriram que uma das espécies pertencentes ao domínio de Archaea, um ser unicelular, é capaz de respirar livremente, perclorato, composto em cloro e oxigénio, como descoberto anteriormente no planeta Marte. Durante muito tempo a composição do ar marciano, foi considerado como sendo muito tóxico, para uma possível existência de vida. No entanto com esta nova descoberta, tudo se tornou mais claro.

Na verdade, para a maioria dos seres vivos, o perclorato é uma substância bastante tóxica. Ainda assim, foram encontrados colónias de micróbios capazes de utilizar este composto para respirar, organismos estes pertencentes ao grupo Firmicutes e Proteobacteria.

A pesquisa, liderada pelo biólogo Stams Alfons, afirmou que não esperava que este microrganismo encontrado fosse capaz de sobreviver a um clima marciano, pois no seu DNA não há genes para a produção da enzima superóxido dismutase (SOD), que protege as células dos percloratos. Contudo este microrganismo é capaz, de se defender com o uso de enxofre usando-o como um "escudo" impedindo que percloratos destruam as suas proteínas, mantendo assim a composição do seu DNA, conseguindo viver a este inóspito ambiente.

Os biólogos concluem que estes micróbios poderão ter estado na base da vida primordial do nosso planeta. Deste modo, a sua existência poderá comprovar e explicar o facto da atmosfera da Terra numa fase inicial possuir uma grande quantidade de oxigénio, apesar da ausência de plantas.

Facebook
Blog | Chora agora | Sobre | Contato | Politica de Privacidade
Copyright © 2013 www.mundoaroundus.com