Destaques
A mulher assegura o emprego mais tempo que há 30 anos atrás
Na verdade, um estudo recente revelou que a mulher de hoje consegue assegurar o seu emprego durante mais tempo em comparação de há 30 anos atrás. A flexibilid . «Ler mais»

Trabalhar em openspace é uma fonte de distração
Um novo estudo revela que apenas 1 em cada 4 trabalhadores trabalha num ambiente de trabalho ideal. Ambientes de trabalho em openspace são cada vez mais popular . «Ler mais»

Redes Sociais
Publicidade
Artigos Populares
O dinheiro pode comprar a felicidade
Efetivamente, uma nova pesquisa levada a cabo pela Universidade de Michigan, revelou que quanto mais dinheiro se tem, mais aumenta a probabilidade de se ser fel . «Ler mais»

O que é a ARPANET ?
Bem podemos dizer que Arpa foi a mãe da Internet, desenvolvida pela empresa ARPA (Advanced Research and Projects Agency) em 1969, tinha o objectivo de conectar . «Ler mais»

Porque é que a maneira de pensar é diferente de pessoa para pessoa?

A maneira de pensar e de se comportar, de cada pessoa, tem a ver com as diferenças nas conexões físicas do cérebro. Na edição de 6 de Fevereiro, da revista “Cell Press”, relata que, pesquisadores lançam uma nova luz, sobre os detalhes deste fenómeno, ao analisarem e fazerem o mapeamento cerebral, do local exato onde estas diferenças individuais ocorrem.

Os resultados revelaram, que individualmente a conectividade cerebral varia mais em áreas que se relacionam com integração de informações, do que em áreas que captam as atividades básicas, como a inicial perceção do mundo.
Para testes, foram analisadas 23 pessoas saudáveis, cinco vezes durante seis longos meses. Os analistas, descobriram que as regiões do cérebro dedicadas ao controle e atenção mostram uma maior diferença de indivíduo para indivíduo, do que regiões dedicados aos nossos sentidos, como o caso da visão e do tato.
Quando estes observaram outros estudos já feitos, os investigadores ao compararem regiões do cérebro analisadas anteriormente, com as imagens que comprovam as diferenças individuais no comportamento e cognição, descobriram que as regiões examinadas neste estudo, têm uma alta variabilidade de pessoa para pessoa. Com esta sobreposição de imagens os pesquisadores conseguiram, assim identificar as áreas do cérebro, onde a conectividade variável, leva cada indivíduo a ter a sua própria maneira de pensar.

O Dr. Liu afirmou ainda, que este estudo serviu também para obter dados, com vista em perceber a evolução e o desenvolvimento cerebral. Pois este estudo, providenciou uma possível ligação entre as habilidades de diversidade humana e a expansão específica de regiões cerebrais.

Facebook
Blog | Chora agora | Sobre | Contato | Politica de Privacidade
Copyright © 2013 www.mundoaroundus.com